quinta-feira, dezembro 21, 2017

Carta de Agradecimento


Caminhantes, amigos (as) e colaboradores (as).

Chegamos a mais um fim de ano. Louvo a Deus por ter decidido nos abençoar por meio de vocês. Sim! Nesses 11 anos que tenho trabalhado sob o símbolo Estação Fortaleza, e onde dediquei meus dons, serviços, talentos, dias, disposição, dinheiro, força e saúde para promover aquilo que acredito. Foi por meio de vossas contribuições, orações, carinho, disposição e honra que consegui.

Por causa de vós me inspiro para continuar lutando pelo que acredito. E no que acredito? Acredito no EVANGELHO, como poder de Deus para a salvação de TODO aquele que Nele crer. Acredito que alcançados por Ele nos tornamos pessoas melhores dispostas ao serviço, ao acolhimento, ao cuidado com o próximo e acima de tudo nos tornamos pessoas livres e conscientes que tal liberdade nos faz donos do roteiro de nossa existência.

Para promover esse Evangelho me engajo na ESTAÇÃO DO CAMINHO DA GRAÇA EM FORTALEZA, e por meio dela tenho atendido pessoas necessitadas das mais diversas ordens.

Por isso mantenho toda a estrutura e sonho com algo melhor ainda para atender mais gente ainda nesse caminho.

A Meta é fazer da ESTAÇÃO um lugar para acolher pessoas, proporcionado descanso para a alma, e possibilidade de que cada um em seu tempo reinvente a própria vida e siga a jornada.

A cada ano faço algo e melhoro outras coisas na busca desse objetivo. Precisamos de espaços para esse ministério, então não achem desperdício ou em vão nosso investimento nisso. Precisamos de comunhão, de oração comunitária, de serviços, de disciplina e ensino.
Então, muito obrigado por me ajudarem a construir esse sonho.

E que venha 2018, o ano da Comunhão!

Nossas ofertas continuam sendo recolhidas em nossas reuniões e por meio de depósitos. E registrada por nossa tesouraria e avaliada pelo nosso conselho.

Seguem as contas:

BANCO ITAÚ
Ag.: 6540
Conta Corrente: nº: 07498-3

BANCO DO BRASIL
Ag.:4439-3
Conta nº: 19735-1

CAIXA ECONÔMICA FEDERAL
Ag.: 0578 001

Conta Corrente: n° 00028273-3

terça-feira, dezembro 19, 2017

Grupos de Oração da Estação do Caminho da Graça em Fortaleza


O que é o Grupo de Oração (GP)?
O Grupo de Oração é uma ação fundamental da Estação do Caminho da Graça em Fortaleza; por meio do qual os irmãos e irmãs se reúnem para se dedicarem a oração comunitária, ao serviço e a comunhão.
O GO da ECGF pode se realizar em qualquer lugar, que ofereça as condições para a oração, a partilha, e todos os outros aspectos da vivência do Evangelho, porém tem na reunião de oração sua expressão principal de evangelização querigmática e que, conforme sua especificidade e mantendo sua identidade, se insere no conjunto de comunhão, participação, obediência e serviço.
Pessoas engajadas na ECGF, através de encontros, orações e formação – buscam fazer acontecer um processo poderoso de renovação espiritual, que transforma a vida pessoal do caminhante e todos os seus relacionamentos com Deus e com o próximo e a comunidade.
O objetivo do Grupo de Oração é levar os participantes a crescer e chegar à maturidade emocional e espiritual, segundo os mandamentos de Jesus. Nesse sentido, caracteriza-se por três momentos distintos, porém interdependentes: serviço, oração e comunhão.
A Reunião do Grupo ocorrerá semanalmente (exceto em casos específicos). Tais momentos são abertos para qualquer pessoa que poderá, a partir dele, começar a fazer parte da ECGF, iniciando uma caminhada de conversão e crescimento perseverante na fé. Assim, pode-se concluir que a porta de entrada na ECGF é a reunião de oração, e sua perseverança dependerá da dinâmica do Grupo de Oração.
Os líderes dos grupos têm liberdade e autonomia na condução da reunião, respeitando as bases da nossa fé comum e os aspectos litúrgicos mínimos, como o horário (não se estendo a mais de 1h30min). Um Folhetim mensal servirá de guia para os elementos comuns em todos os grupos.
Comumente os participantes da reunião de oração são bastante diversos, a exemplo da multidão no dia de Pentecostes (cf. At 2,1-13). Além dos perseverantes membros do Grupo (aqueles que estão na reunião todas as semanas), é comum se introduzirem nela: curiosos, ociosos, desesperados, depressivos, revoltados, entre outros. Alguns vão à reunião por livre vontade, sem motivo aparente, ou simplesmente porque foram convidados; outros estão buscando algo para si ou para outrem (cura física, libertação das drogas ou da bebida, conversão de um parente ou amigo, etc).
Na reunião de oração os carismas devem ser manifestados sem restrições, pois fazem parte do “ver e ouvir” que acolhe àqueles que estão chegando.
Os que são evangelizados devem ser conduzidos as atividades da ECGF para crescerem na Fé, na Fraternidade e na Comunhão.
Ivo Fernandes

Mentor do Caminho da Graça – Estação Fortaleza

terça-feira, dezembro 05, 2017

Carta sobre o “Entendes o que lês? ”


Caminhantes, durante esse ano que está findando tivemos a maravilhosa experiência de estudarmos juntos os textos bíblicos. Começamos como um espaço na liturgia dominical e depois transitamos para uma reunião específica.

Iniciamos nossos estudos pelo livro Evangelho de Mateus e terminaremos o ano concluindo 2 Coríntios.

Hoje terça-feira 05 de dezembro de 17 encerraremos os estudos, retornado apenas no dia 16 de janeiro de 18. Permanecendo às terças-feiras às 19h30min na Residência da Necy (Rua Cento e dois, n° 73 – Parque dois irmãos – Conjunto Tupamirim)


No dia 19/12 teremos nosso jantar natalino do “entendes o que lês?”. Organização – Necy e Cristina. 

terça-feira, novembro 28, 2017

Comunicado


Caríssimos,

Estaremos durante os próximos dias vivendo dias de mudança, e toda mudança gera alguns transtornos. Um deles refere-se ao nosso local de culto. Decidimos mediante consulta dos que estiveram domingo passado na nossa reunião, mudar nossos cultos para o endereço Rua Barão de Aracati, 145, salão de eventos. Porém isso só se dará de maneira efetiva a partir de janeiro do ano que vem. Então, durante as próximas semanas faremos nossas reuniões em lares, exceto nosso culto natalino e festa de encerramento, que se dará no novo local já citado.

Assim nossa reunião de domingo, 3 de dezembro, será realizada na residência da Necy ( Rua 102, casa 73, Conjunto Tupãmirim – Parque dois irmãos) às 17h30min. Teremos tudo comum a nossa reunião, música, pregação, ofertas e mesa da comunhão. Participem. (Nesse mesmo local está ocorrendo o “entendes o que lês” que nessa semana será quarta-feira.

Conto com a compreensão e envolvimento de todos!


Ivo Fernandes 

domingo, novembro 12, 2017

Os desafios da comunhão na Estação


Uma boa parte de pessoas que já passaram pelas nossas reuniões argumentam que o modelo de ser da estação não favorece a comunhão, tema este, que abordamos como necessidade do desenvolvimento da espiritualidade.

Mas será que essas pessoas têm razão? Vejamos, na nossa publicação de identidade, dizemos:

“O Caminho da Graça Estação Fortaleza é um movimento, uma realidade em constante mudança. Não fazemos dela epicentro de coisa alguma; mantemos a ideia do Espírito Livre. É a simples busca de viver o Evangelho que para nós é o modo de ser de Jesus nada mais e nada menos do que isto! Todavia, vamos nos unir, não para formar um gueto; mas para se tornar um contingente de restauração e Vida, com forças multiplicadas. Não estamos ligados a nenhuma instituição religiosa e nem debaixo de qualquer hierarquia religiosa. Como estação somos um lugar de encontros, lugar de idas e vindas, lugar de chegadas e despedidas, lugar de parada, lugar onde cada um decide pra onde vai, se vem ou fica. O vinculo que há entre nós é a amizade e o amor que brota e cresce entre os que decidem caminhar juntos. Nossos encontros são simples, interativos, ecléticos, bem humorados, não obstante, responsáveis. Há sempre uma mesa posta, pois, experimentar o ambiente ao redor da mesa é algo implícito aos que caminham juntos, favorecendo conversas informais que favorecem inicio de amizades que podem evoluir para amizades espirituais tão necessárias pra que não caminhemos sozinhos pela vida. Nos repartimos uns com os outros. Repartimos vida e recursos. Nos encontramos em diversos lugares, mantendo nossos endereços atualizados no nosso blog:http://caminhofortaleza.blogspot.com/

Nesse texto fica claro o aspecto livre e flexível do movimento. Ele não nasceu para ser um vaticano, ou um ministério eclesiástico. No entanto, está no âmago de nossos objetivos nos unir, multiplicar forças, ser um lugar de restauração que propicia amizades e amizades espirituais. Percebemos então, que o que muda numa estação é o engessamento eclesiástico e não sua dinâmica relacional.

Agora por que será que esse grupo de pessoas não consegue estabelecer comunhão na estação?

Em outro texto escrevemos: E como estação, todos são livres para ir e virem quando quiser, sem precisar comunicar o “desligamento”, porque é da natureza da estação tal movimento. ”

Ora, o que parece incomodar as pessoas é a liberdade das outras, pois parece que nos viciamos num modelo de serviço e comunhão em 4 paredes regidos por normas e ministérios. Ou seja, se depender da minha livre vontade não funciona.

Vejamos isso: “A estação não é uma denominação religiosa mais um espaço para todos, onde se é possível a comunhão. Ela não é um fim em si mesma. Ela existe para os caminhantes e não os caminhantes para ela. ”

Vejam o que estamos dizendo: Espaço para comunhão sem ser denominação religiosa. Ao negar essa possibilidade, está se dizendo que fora da denominação religiosa é impossível haver comunhão, o que é um absurdo.

“O que faz existir uma estação não é o lugar em si com sua estrutura, mas o espírito que envolve o lugar. ”

A questão é que ainda não se entendeu que a Igreja somos nós e não as estruturas.

“Não queremos que ninguém se sinta na obrigação de fazer algo. ”

O que queremos é que a comunhão seja fruto da conversão sincera e do desejo do coração de servir e não a ação movida meramente pela força da estrutura.

“Entendemos que a coisa toda é natural e espontânea. E deve ser assim... Vai ser quando tiver que ser! Não dá para forçar nada.... Além disso, temos a convicção de que nada pode ser edificado do lado de fora que não seja fruto daquilo que nasceu como consciência dentro e tenha sido experimentado como verdade e vida. Assim é o Caminho! ”

Logo, preciso discordar dos que acham que a Estação não favorece a comunhão, antes afirmo que ela produzirá a verdadeira comunhão, pois quando ela acontecer será fruto da decisão individual e consciente. É claro que isso é mais difícil e leva muito mais tempo nos dando a sensação de que não é possível.

Com esse mesmo pensamento muita gente que o Evangelho não é praticável. Só sabem fazer o que as estruturam organizam como atividades, mas não sabem amar, dizendo que isso só é possível a Deus.

O que queremos é obedecer ao Evangelho mesmo que isso nos custe fracassos no processo.

Ivo Fernandes
12 de novembro de 2017

Leiam os textos abaixo: