quinta-feira, novembro 26, 2009

Para refletir


Desde que voltei de Brasília, no domingo de manhã, que estou refletindo sobre o que foi nosso encontro e o que deveria escrever. Não que escreveria algo que já não tenha sido dito ou escrito por alguns de vocês. Não, mas, gostaria de escrever algo que fosse bom, útil, encorajador.Dizer da alegria de estarmos juntos, alguns presencialmente, outros na virtualidade, já é lugar comum.


No entanto, reafirmo minha alegria em nos encontrarmos, sempre. Sempre é bom.De tudo, o que para mim ficou muito claro é, já passamos algumas fases neste movimento chamado CAMINHO DA GRAÇA. Cada um de nós listaria estas fases de acordo com sua própria historia no Caminho.


Considerando que, os mentores a quem me dirijo neste texto, são os mais sadios e restaurados... Que as iniciativas e estações do Caminho, mesmo que, pequenas no que se refere a números, já vivem um ambiente mais liberto do modelo religioso evangélico.Que já vencemos os embates pessoais com os religiosos e já definimos que esta não é nossa briga, embora, claro, dependendo de contexto de cada um, ainda enfrentam algumas situações incomodas.Que quanto mais saudáveis os mentores, mais saudáveis os que se reúnem com eles e, o melhor de tudo, mais rapidamente os que chegam são curados das suas mazelas pessoais, sejam quais forem.


Mesmo que alguns caminhantes continuem carecendo de cuidados, isto acontece com mais naturalidade na base da mutualidade.Posto isto, entendo que todos nós, embora saiba que muitos já o fazem, mas, isto para mim é o que tem ficado claro para se incluir entre nossas agendas de prioridades.


Refiro-me a fazer crescer entre nós um desejo. Que desejo?QUE O MAIOR NUMERO POSSÍVEL DE PESSOAS SAIBAMSaibam do que?...


Do Evangelho que é a boa noticia de Deus aos homens e mulheres deste tempo....


De Jesus de Nazaré que é o próprio Evangelho. A Palavra encarnada....


Que Deus em Cristo se reconciliou com toda humanidade e esta é a boa noticia do Eterno aos homens....


Que há um movimento na terra hoje chamado Caminho da Graça que se identifica com outros movimentos que apenas anunciam Jesus com simplicidade....


Que é possível ser simples e comprometido com a essência do Evangelho, pois, simples é o Evangelho....


Que homens e mulheres sem nenhuma acepção podem se reunir, se encontrar e festejarem a fé uns com os outros e assim servirem a Deus e aos homens....


Que estes encontros podem ser simples, leves, informais, bem humorados, ao mesmo tempo, responsáveis e comprometidos com os valores do Reino....


Que nestes encontros e em todos encontros como Caminho da Graça, todos os dons são exercitados e distribuídos segundo o que o Espírito Santo lhe aprouver....


Que oramos e nos repartimos uns com os outros de modo que se materialize os resultados do exercício da fé, isto é, curas, livramentos, solidariedade, compaixão, salvação, suprimentos de necessidades, e tudo o que tem a ver com um encontro entre seguidores de Jesus.


QUE O MAIOR NUMERO POSSÍVEL DE PESSOAS SAIBAM


Que chegou a hora de ser livre e fazer valer esta liberdade conquistada por Cristo na Cruz em nosso favor.


Que não estamos, e ninguém precisa estar, debaixo de qualquer outra autoridade que não seja a autoridade de Cristo sobre nossas vidas.Para que seja assim, podemos usar todos os recursos disponíveis. Todos mesmo.Podemos contribuir para que, o que já está sendo feito, chegue ao MAIOR NUMERO POSSÍVEL DE PESSOAS.Podemos fazer isto juntos e isolados, mas, podemos fazer e penso que devemos fazer.Não que estejamos deflagrando algum tipo de plano expansionista, não, mas, estou convicto e isto faço, QUERO QUE O MAIOR NUMERO POSSÍVEL DE PESSOAS SAIBAM que há um Caminho que se identifica com O CAMINHO que tem um Nome Jesus o Cristo.


No que depender de mim, tudo farei para que MUITOS SAIBAM que o Evangelho é a ação de graça da parte do Eterno para com toda a humanidade e, TODOS PODEM BEBER DESTA FONTE INESGOTÁVEL.


Com gratidão por ter sido convidado para esta hora e por estar ao lado de tantos que conheci dos quais eu não abro mão.


Beijos reverentes.


Carlos Bregantim

Nenhum comentário:

Postar um comentário