sábado, abril 18, 2009

Deus num aperto

"O próximo não é, de jeito nenhum, alguém que é mais distinto do que tu, pois amá-lo por ser ele mais distinto pode bem facilmente ser uma preferência, e nesse sentido amor de si mesmo. De maneira alguma o próximo é alguém que é mais humilde do que tu, pois amar alguém porque ele é mais pobre do que tu bem pode ser a condescendência da preferência, e nesse sentido amor de si mesmo. Enquanto tu amas o amado não te assemelhas a Deus, pois para Deus não há nenhuma predileção. Enquanto amas teu amigo não te assemelhas a Deus, pois para Deus não há diferenças. Mas quando amas ao próximo, aí tu és como Deus. Caso fosse uma vantagem amar o extraordinário, então Deus estaria, ouso dizer, num aperto, pois para ele o extraordinário não existe."

Kierkegaard em "As obras do amor"

com amor

hugo

Nenhum comentário:

Postar um comentário