segunda-feira, novembro 12, 2007

Temos um tesouro para oferecer


Esses dias, tenho meditado muito na ausência de identidade (verdadeiramente) cristã em nosso meio. E o que vejo?! Vejo que muitos são os que se receiam em reconhecer a própria fisionomia e a própria identidade como modificadas (cf. 2Co 3.12-18) pela missão de iluminar, abençoar, vivificar, levantar, curar, libertar, dar sabor... – enfim, doar-se! – conforme é o Espírito do Evangelho.Muitos são os que não sabem qual identidade carregam na existência, e por isso optaram dês-graça-damente pela mediocridade como estilo de vida – já que a vocação natural da alma é para a idolatria – , e de tão adoecidos que estão, não mais entendem que a maior maldição desta vida é viver a vida que não é a nossa.


Ah...!!! São muitos os que não sabem de que espírito são, que ainda não se entenderam como suprimento da Graça aos outros, como uma pitada de Deus para dar sabor no mundo. Muitos são ainda os que não vivem de maneira digna da vocação que receberam, pois têm medo de crer (e acreditar) que nasceram com um propósito divino. São muitos os que não se (re)encantam mais com o fato de que o existir é fruto de uma pulsão divina, que foram desejados por Deus para um fim útil.


É isso o que vejo! Vejo que muitos caíram na "de-significação" do SER, posto que não se percebem integrados aos que foram chamados para uma "santa vocação" em Cristo (cf. Ef 4.1) a exercer em plena convicção madura da fé o sacerdócio real dos crentes!


Me incomoda e entristece ver que o "cinismo dos santos" e a "síndrome de Nazaré" tem feito surgir uma geração de pessoas que vivem "em contradição" ao que professam compreender do Evangelho. Uma geração que apenas carrega a fama de estarem vivos, mas na verdade estão mortos. É gente que tem na alma uma Társis existencial tatuada, e por isso preferem o isolamento narcisista e altista – querem a todo custo fugir do "ser para fora"! E isso me incomoda muito... Pois está muito claro para mim, que só faz o Caminho de fato, aquele que experimentou a escuridão da morte de si mesmo no estômago do peixe, e que é vomitado para uma vida nova – uma vida que responde à verdadeira identidade e vocação infundidas pelo Espírito no coração daquele que creu e anda em fé!


O Caminho da Graça é a jornada daqueles que carregam dentro de si o Caminho, a Verdade e a Vida. É no coração que a viagem verdadeira acontece! E para a saúde de todo aquele que crê e anda, saiba-se que não há como pisar e ser no chão de alguma "missão" sem que antes o Evangelho tenha entrado na vida e libertado a consciência para a conversão à Graça de Deus. Não há como multiplicar Graça e Vida se tal realidade não se instalou em mim para além da informação. O Evangelho tem que entrar na vida... e produzir alguma coisa!


Nossa vocação mais essencial é "para ser" – sendo-indo-sendo! E nesse processo constante e dinâmico, em que a identidade e a missão se existencializaram e se integralizaram a vida; é que cada um se percebe um multiplicador da Palavra da Vida que o habita. Tal processo acontece como decorrência natural dos efeitos da Palavra da Vida em nós, e indo... passamos a "ser testemunhas" do Amor e Graça de Deus! Portanto, reafirmamos que o que recebemos do Senhor é "antes de ser um chamado para fazer é uma convocação para ser"!


No entanto, quero ressaltar algo importante que penso ter muito a ver com essa ausência de identidade, ou de-significação do ser vista no nosso meio. Em primeiro lugar, precisamos entender que nessa jornada não fomos convidados à pusilanimidade – leia-se; covardia, falta de coragem, fraqueza de ânimo, frouxidão, timidez excessiva, ou ainda, "vitimizações decorrentes dos traumas religiosos passados e medo de assumir a breguice do testemunho público" – ; mas à loucura radical de viver uma vida que manifesta a encarnação da verdade do Evangelho da Graça vista em Jesus Cristo. Quiçá, aqui nos cabe usar a expressão "viver uma vida surtada dos surtos de obediência à Voz"! E por último, como conseqüência obvia, é que afirmo a necessidade urgente de se entender que nesse caminhar, deve haver coerência entre "a intenção e a ação"... entre a interioridade e exterioridade. Não há dualismo entre o ser e o fazer... visto que se descobri quem sou, descobri o "para quê, para o quê e ou para quem". Portanto, cada um aqui está convocado a buscar diante de Deus a definição de sua identidade e missão, a fim de exercê-las no seu dia a dia. E a consciência da identidade-missão será autenticada pela prática na "existencialidade diária de cada indivíduo".


Mas, parece que ninguém deseja seguir a Jesus e fazer disso um "fascinante projeto de vida"!


Meus amados irmãos de Caminho... Urge que saibamos em verdade, que a Graça nos inclui para nos enviar. E ainda que o mundo de hoje pareça pouco receptivo diante da proposta do Evangelho, não devemos nos calar ou nos tornarmos tímidos, pois o que o mundo oferece não tem mais poder e mais beleza que o Evangelho. Ou por acaso você considera que tenha?! Você acha que a política internacional oferece à humanidade algo mais?! Será que o neoliberalismo reinante merece que confiemos em suas receitas de salvação?! Ou por acaso o hedonismo individualista pode fazer renascer uma humanidade melhor?! Por acaso o progresso cientifico e econômico sem limites morais pode assegurar um futuro de justiça, paz e liberdade?! O que você acha?!


Gente amada... se o mundo é dominado por valores antievangélicos – leia-se; do Evangelho, conforme lemos em Filipenses –, o que lhe faz falta é exatamente a riqueza e a força do Evangelho. Mas como crerão em algo que nunca ouviram falar?! E como ouvirão, se não há quem pregue?! Nós sabemos que o anúncio vigoroso do Evangelho pode gerar uma verdadeira revolução na sociedade de nossos dias – é possível um mundo novo. Mas, não há quem queira ir! É verdade! Não há quem queira fazer parte da revolução do sal.


Então... A quem apresentaremos nossas desculpas com as quais pretendemos justificar nossos dês-ânimos, dês-compromissos, covardias e comodidades?!


Por favor!!! É isso mesmo. É um apelo que faço... E o faço pra mim em primeiro lugar! Precisamos acreditar que carregamos um "tesouro a oferecer". Não há razões para continuarmos a privar os outros de tão grande bem! Precisamos dar mais Esdras a nós mesmos, de modo que percebamos o quão útil ainda somos na reconstrução dos muros derrubados pela idolatria e pela incredulidade!


Por favor, peço, pense nisto!


Meu desejo e oração é que "o coração de vocês se encha de coragem, e que unidos em amor, fiquem completamente enriquecidos com a segurança que é dada pela verdadeira compreensão do mistério de Deus. Estejam certos de que este mistério é Cristo, o qual é a chave que abre todos os tesouros escondidos do conhecimento e da sabedoria que vem de Deus... Fiquem unidos e firmes na fé em Cristo".


Em amor e serviço,


Nele, em quem somos na medida que caminhamos.


Chico.

quinta-feira, novembro 01, 2007


O Amor nas Escrituras

A declaração mais significativa das escrituras em relação ao amor é essa:
Deus é amor.
1 João 4:8

Ora, isso é o que vale dizer que só em Deus podemos saber e conhecer o que de verdade é o amor.

É sobre esse prisma que devemos ler e interpretar o que as Escrituaras falam sobre o amor.

1 Co 13

AINDA que eu falasse as línguas dos homens e dos anjos, e não tivesse amor, seria como o metal que soa ou como o sino que tine.
E ainda que tivesse o dom de profecia, e conhecesse todos os mistérios e toda a ciência, e ainda que tivesse toda a fé, de maneira tal que transportasse os montes, e não tivesse amor, nada seria.
E ainda que distribuísse toda a minha fortuna para sustento dos pobres, e ainda que entregasse o meu corpo para ser queimado, e não tivesse amor, nada disso me aproveitaria.
O amor é sofredor, é benigno; o amor não é invejoso; o amor não trata com leviandade, não se ensoberbece.
Não se porta com indecência, não busca os seus interesses, não se irrita, não suspeita mal;
Não folga com a injustiça, mas folga com a verdade;
Tudo sofre, tudo crê, tudo espera, tudo suporta.
O amor nunca falha; mas havendo profecias, serão aniquiladas; havendo línguas, cessarão; havendo ciência, desaparecerá;
Porque, em parte, conhecemos, e em parte profetizamos;
Mas, quando vier o que é perfeito, então o que o é em parte será aniquilado.
Quando eu era menino, falava como menino, sentia como menino, discorria como menino, mas, logo que cheguei a ser homem, acabei com as coisas de menino.
Porque agora vemos por espelho em enigma, mas então veremos face a face; agora conheço em parte, mas então conhecerei como também sou conhecido.
Agora, pois, permanecem a fé, a esperança e o amor, estes três, mas o maior destes é o amor.

Desta forma podemos dizer:

Sem Deus nenhum dom, talento, conhecimento ou ato faz de mim alguém com valor eterno.

E é possível possuir dons e não se estar em Deus?

“Acautelai-vos, porém, dos falsos profetas, que vêm até vós vestidos como ovelhas, mas, interiormente, são lobos devoradores. Por seus frutos os conhecereis. Porventura colhem-se uvas dos espinheiros, ou figos dos abrolhos? Assim, toda a árvore boa produz bons frutos, e toda a árvore má produz frutos maus. Não pode a árvore boa dar maus frutos; nem a árvore má dar frutos bons. Toda a árvore que não dá bom fruto corta-se e lança-se no fogo. Portanto, pelos seus frutos os conhecereis. Nem todo o que me diz: Senhor, Senhor! entrará no reino dos céus, mas aquele que faz a vontade de meu Pai, que está nos céus. Muitos me dirão naquele dia: Senhor, Senhor, não profetizamos nós em teu nome? e em teu nome não expulsamos demônios? e em teu nome não fizemos muitas maravilhas? E então lhes direi abertamente: Nunca vos conheci; apartai-vos de mim, vós que praticais a iniqüidade.” Jesus (Mateus 7.15-23)

“Porque tais falsos apóstolos são obreiros fraudulentos, transfigurando-se em apóstolos de Cristo. E não é maravilha, porque o próprio Satanás se transfigura em anjo de luz. Não é muito, pois, que os seus ministros se transfigurem em ministros da justiça; o fim dos quais será conforme as suas obras.” Paulo (2 Co 11.13-15)

Assim:
· Aquele que não ama não conhece a Deus; porque Deus é amor. 1 João 4:8
· Ninguém jamais viu a Deus; se nos amamos uns aos outros, Deus está em nós, e em nós é perfeito o seu amor. 1 João 4:12

Tudo que Deus faz é ato de amor. Toda a Escritura revela isso. Seu amor é visto na criação, no chamado de Israel, onde sua manifestação de ira nada mais era do que a manifestação do amor feito justiça para impedir que o homem fosse consumido pelo mal. Por isso que costumo dizer que a ira é, mesmo que paradoxalmente, uma manifestação do amor de Deus.

Agora nenhum ato de Deus manifestou mais o seu amor do que aquele que proveu salvação a todos os homens.

Mas Deus prova o seu amor para conosco, em que Cristo morreu por nós, sendo nós ainda pecadores. Romanos 5:8
Ninguém tem maior amor do que este, de dar alguém a sua vida pelos seus amigos. João 15:13
Por meio deste ato temos os pecados perdoados
O ódio excita contendas, mas o amor cobre todos os pecados. Provérbios 10:12
Fomos reconciliados e salvos
Porque se nós, sendo inimigos, fomos reconciliados com Deus pela morte de seu Filho, muito mais, tendo sido já reconciliados, seremos salvos pela sua vida. Romanos 5:10

Se cremos nisso sabemos

O amor de Deus está derramado em nossos corações pelo Espírito Santo que nos foi dado. Romanos 5:5

E

O amor de Cristo nos constrange 2 Coríntios 5:14

Nos constrange à guardar seus mandamentos;

Se guardardes os meus mandamentos, permanecereis no meu amor; do mesmo modo que eu tenho guardado os mandamentos de meu Pai, e permaneço no seu amor. João 15:10
Porque este é o amor de Deus: que guardemos os seus mandamentos; e os seus mandamentos não são pesados. 1 João 5:3

A perserverar até o fim;

E sereis odiados por todos por amor do meu nome; mas quem perseverar até ao fim, esse será salvo. Marcos 13:13

A apergar-se ao Bem;

O amor seja não fingido. Aborrecei o mal e apegai-vos ao bem. Romanos 12:9

A amar como Ele amou;

Conhecemos o amor nisto: que ele deu a sua vida por nós, e nós devemos dar a vida pelos irmãos. 1 João 3:16
Quem, pois, tiver bens do mundo, e, vendo o seu irmão necessitado, lhe cerrar as suas entranhas, como estará nele o amor de Deus? 1 João 3:17
Eu, porém, vos digo: Amai a vossos inimigos, bendizei os que vos maldizem, fazei bem aos que vos odeiam, e orai pelos que vos maltratam e vos perseguem; para que sejais filhos do vosso Pai que está nos céus; Mateus 5:44
Amai-vos cordialmente uns aos outros com amor fraternal, preferindo-vos em honra uns aos outros. Romanos 12:10
Todas as vossas coisas sejam feitas com amor. 1 Coríntios 16:14

Quem ama sabe
· Quem achar a sua vida perdê-la-á; e quem perder a sua vida, por amor de mim, achá-la-á. Mateus 10:39
· Porque aquele que quiser salvar a sua vida, perdê-la-á, e quem perder a sua vida por amor de mim, achá-la-á. Mateus 16:25
· E todo aquele que tiver deixado casas, ou irmãos, ou irmãs, ou pai, ou mãe, ou mulher, ou filhos, ou terras, por amor de meu nome, receberá cem vezes tanto, e herdará a vida eterna. Mateus 19:29
· A ninguém devais coisa alguma, a não ser o amor com que vos ameis uns aos outros; porque quem ama aos outros cumpriu a lei. Romanos 13:8
· Porque em Jesus Cristo nem a circuncisão nem a incircuncisão tem valor algum; mas sim a fé que opera pelo amor. Gálatas 5:6
· Não ameis o mundo, nem o que no mundo há. Se alguém ama o mundo, o amor do Pai não está nele. 1 João 2:15
· Porque o amor ao dinheiro é a raiz de toda a espécie de males; e nessa cobiça alguns se desviaram da fé, e se traspassaram a si mesmos com muitas dores. 1 Timóteo 6:10
· No amor não há temor, antes o perfeito amor lança fora o temor; porque o temor tem consigo a pena, e o que teme não é perfeito em amor. 1 João 4:18

Assim descansemos pois

Romanos 8
E sabemos que todas as coisas contribuem juntamente para o bem daqueles que amam a Deus, daqueles que são chamados segundo o seu propósito.
Porque os que dantes conheceu também os predestinou para serem conformes à imagem de seu Filho, a fim de que ele seja o primogênito entre muitos irmãos.
E aos que predestinou a estes também chamou; e aos que chamou a estes também justificou; e aos que justificou a estes também glorificou.
Que diremos, pois, a estas coisas? Se Deus é por nós, quem será contra nós?
Aquele que nem mesmo a seu próprio Filho poupou, antes o entregou por todos nós, como nos não dará também com ele todas as coisas?
Quem intentará acusação contra os escolhidos de Deus? É Deus quem os justifica.
Quem é que condena? Pois é Cristo quem morreu, ou antes quem ressuscitou dentre os mortos, o qual está à direita de Deus, e também intercede por nós.
Quem nos separará do amor de Cristo? A tribulação, ou a angústia, ou a perseguição, ou a fome, ou a nudez, ou o perigo, ou a espada?
Como está escrito: Por amor de ti somos entregues à morte todo o dia; Somos reputados como ovelhas para o matadouro.
Mas em todas estas coisas somos mais do que vencedores, por aquele que nos amou.
Porque estou certo de que, nem a morte, nem a vida, nem os anjos, nem os principados, nem as potestades, nem o presente, nem o porvir,
Nem a altura, nem a profundidade, nem alguma outra criatura nos poderá separar do amor de Deus, que está em Cristo Jesus nosso Senhor.

Ivo Fernandes

O Caminho da Graça

Leitura: Hebreus 10

Tendo, pois, irmãos, ousadia para entrar no santuário, pelo sangue de Jesus, Pelo novo e vivo caminho que ele nos consagrou, pelo véu, isto é, pela sua carne. (Hb 10.19,20)

O Caminho da Graça é um caminho onde os sacrifícios de barganha com Deus não possuem espaço, pois se entende que tais sacrifícios para nada servem em relação ao aperfeiçoamento da alma. (1-9)

O Caminho da Graça é um caminho onde se entende que a santificação é fruto do sacrifício de Jesus. (10)

O Caminho da Graça é um caminho onde se sabe e se crê que em Cristo já somos aperfeiçoados mesmo que sobre o chão desta existência ainda estamos sendo. (11-14)

O Caminho da Graça é um caminho que acontece no coração e só no coração visto que o reino de Deus não vem com aparências. Desta forma, fica impossível de algum homem torna-se juiz do outro visto que só Deus sabe o que vai no coração e portanto neste Caminho um jamais condena o outro. (16-17)

O Caminho da Graça é um caminho de ousadia e de esperança. (19-23)

O Caminho da Graça é um caminho onde a única Lei é o Amor. (24)

O Caminho da Graça é um caminho onde se entende que a igreja está no encontro na congregação de irmãos, pois somente assim manifesta-se o Amor. (25)

O Caminho da Graça é um caminho de liberdade mais jamais de licenciosidade. No Caminho temos a liberdade de ser conforme Deus, que eternamente é Livre para ser sempre Bom, Fiel e Misericordioso. (26-32)

O Caminho da Graça é um caminho que tem por finalidade a unidade com o Pai, a morada nos céus. (34).

O Caminho da Graça é um caminho de fé, pois aquele que é justificado pela fidelidade de Deus vive. (36-39)

Ivo Fernandes