quinta-feira, maio 17, 2007

A todos que no caminho seguem a Jesus

paz & bem!

Se confessamos que Jesus Cristo é Deus que se fez “carne e habitou entre (em) nós”, estabelecendo sua tenda no chão da história... por que não agimos como Ele?

Será que a encarnação nos é apenas uma informação? Um belo tratado teológico?

Será que é uma idéia que apenas deve existir na cabeça... sem nenhuma pretensão de acontecer?

Não! Absolutamente, não creio que assim seja...

O acontecimento da encarnação é expresso por um verbo grego que se fosse traduzido literalmente, teríamos um entendimento mais claro, de que tal ato, não apenas revela a descida de Deus ao mundo, de modo a ter em Jesus Cristo a personificação do Amor Divino; mas também, nos ilumina a consciência para um “modo de vida” que é segundo Aquele-que-a-tudo-dá-vida, e que traz Luz à existência de todo aquele cujo coração é o chão que se abre para receber esse dom.

Sendo mais claro, a “en-carne-(em)-ação” é expressa por um verbo que denota o sentido de que Deus “tabernaculou” – acampou no nosso meio. Ou seja, é a presença salvadora e libertadora de Deus neste mundo, na nossa vidinha. De modo que todo o significado desse maravilhoso ato divino carrega o sentido de que a manifestação da Glória Divina nos acompanha aonde vamos, posto que é “Deus conosco”. A encarnação nos revela que a Graça e a Verdade nos perseguirão enquanto fazemos o caminho e o Caminho se faz em nós.

Portanto, se cremos que “...é no Verbo Encarnado, Jesus, onde vemos o Verbo virar Vida, em todos os sentidos”, não deveríamos nós, neste mundo, sermos como Ele?

Sim! É assim que tem de ser... Na verdade, isso só será possível, se em nós, já não se instalou o “cinismo dos santos”.

Não é possível que a compreensão do Evangelho não nos impulsione a vivê-lo?!

O que há conosco?!

Temos a “fama de estarmos vivos, mas na verdade estamos mortos”...! É isso?!

Não! Meu coração está resoluto em não crer que essa é uma geração de gente que muito fala e que nada faz...

Há uma esperança: O Evangelho tem que entrar na vida... e produzir alguma coisa.

E, “[...] para se entender o Evangelho tem-se que olhar a vida com o mesmo tipo e qualidade de amor que Jesus demonstrou em Sua existência no tempo e no espaço; ou seja: na Sua Encarnação.
O Evangelho só cresce em nós quando a consciência de Jesus se torna crescente em nós. Isto é ter a mente de Cristo, segundo Paulo. Portanto, isto é Evangelho.
O Evangelho é o entendimento segundo Jesus que se torna vida e alegria para quem crê.
Sem tal olhar e sem tal sentir e pensar, conforme Jesus, não há nada que seja Evangelho

(Caio Fábio).”

Ô Deus! Faça dessa geração,
uma geração
que decididamente crê
na loucura do Evangelho!

Faça com que todos saibam,
que assim é a vida de
“todo aquele que é nascido de Ti”,
posto que confessa crer em
Jesus Cristo, teu filho Amado.

Amém...

Meus amados, creio que se assim for em verdade, cada um de nós haverá de se perceber conclamado a ir-sendo conforme a liberdade de uma nova consciência que é iluminada pelo Espírito do Evangelho, e que nos faz viver a autenticidade da fé em Cristo no chão dessa vida.

Então, de fato, teremos entendido que “o Caminho da Graça é o caminho em Cristo no meio da existência”.

O Caminho da Graça se faz na vida, em Jesus, com Jesus e por Jesus. Ele é o Caminho, e toda manifestação Dele em nós é AMOR ao PRÓXIMO!

É assim que creio! E é assim que deve ser na minha vida...

Como disse o Caio, em algum lugar...: “Quem ainda não ficou cínico. Quem ainda crê e sonha. Quem ainda não desistiu. Quem ainda diz: ‘Eu quero ver com meus olhos e sentir em meu coração’ – prepare-se; pois, há tempos novos chegando.”

Eu creio... e por isso vou!
Ou é Evangelho, ou não é Evangelho!

Ou é Caminho, ou não é Caminho!

Saibam, que nessa jornada, não fomos convidados à pusilanimidade. Mas, à loucura de viver uma vida que manifesta a encarnação da verdade do Evangelho da Graça de Jesus Cristo.

Neste caminhar, deve haver coerência entre “a intenção e a ação”... entre a interioridade e exterioridade.

É conforme o Evangelho que caminhamos!

Amados, em Cristo, Deus se revelou a nós, e ao fazer isso, nos convidou a participarmos da DOCE REVOLUÇÃO DO EVANGELHO...

Eu disse SIM a essa REVOLUÇÃO!

Amo o Evangelho! Amo a Jesus... q quem digo: “Senhor meu e Deus meu!”

Amados, meu desejo e oração é que “o coração de vocês se encha de coragem, e que unidos em amor, fiquem completamente enriquecidos com a segurança que é dada pela verdadeira compreensão do mistério de Deus. Estejam certos de que este mistério é Cristo, o qual é a chave que abre todos os tesouros escondidos do conhecimento e da sabedoria que vem de Deus... Fico alegre em saber que vocês estão unidos e firmes na fé em Cristo”.

Amo a todos vocês.

Nele, em quem somos na medida em que caminhamos.

Chico.

CAMINHO DA GRAÇA
ESTAÇÃO BELO HORIZONTE

Nenhum comentário:

Postar um comentário